Vista Panorâmica da Bíblia

Sejam Bem Vindos ao nosso blog.



Aos nossos queridos irmãos que estão estudando a revista "Vista Panorâmica da Bíblia" na Escola Bíblica da nossa igreja criei um atalho para facilitar a busca de subsidios.



Do lado direito da página existe um titulo "Marcadores" com o link para "Panorâma Bíblico".

Você poderá navegar pelos livros da Bíblia e estudos anexados.



Deus te abençoe e muito obrigado pela visita.



Deixe um recado e seja um seguidor deste blog.



Um abraço, Pr. Samuel Villon.



domingo, 21 de março de 2010

A purificação do Leproso

Levítico 14
Quando Deus entregou a Moisés as ordenanças do Velho Testamento, transmitiu-lhes também “a lei do leproso no dia da sua purificação.
O termo “lepra” na bíblia designa diversas moléstia da pele sendo também um símbolo do pecado. Portanto a purificação do leproso naquela época prefigurava o plano de Deus para o futuro, quando ele purificaria toda a humanidade do pecado.
Em primeiro lugar, o leproso a ser purificado era “levado ao sacerdote”(Lv 14:2)
A seguir, o sacerdote deveria sair do arraial e tomar “para aquele que se houver de purificar duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e estofo carmesim e hissopo
Todos esses elementos lembram aspectos da obra realizada por Cristo para a remissão de nossos pecados. o fato de o sacerdote sair do arraial lembra que a crucificação de Jesus se deu fora dos muros de Jerusalém. As duas vezes representam a morte e a ressurreição do Senhor, o pau de cedro, a cruz e o estofo carmesim, seu sofrimento. Por último, o hissopo simboliza a fé. Davi afirmou: Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo, lava-me e ficarei mais alvo que a neve.
O passo seguinte era extraordinário, se relacionado à obra que Cristo realizaria no Calvário.
Ao imolarem a primeira ave, recolhiam o sangue numa vasilha de barro contendo água. Isso simboliza o fato de que Cristo derramou seu sangue num vaso de barro - seu corpo humano. ( Lv 14.5,6)
Em seguida, o sacerdote pegava a ave viva juntamente, com o pau de cedro (a cruz de Cristo), o estofo carmesim (seu sofrimento), e o hissopo (a fé), e os molhava no sangue da ave que fora imolada.
O sangue da ave achava-se misturado à água do vaso de barro representando a purificação efetuada pela Palavra.
E o processo se encerrava com a seguinte ordenança:
E sobre aquele que há de purificar-se da lepra espargirá sete vezes; então o declarará limpo, e soltará a ave viva para o campo aberto.
Isso simboliza a purificação de nossos pecados efetuada por meio do sangue de Jesus. O ato de soltar a ave viva para o campo era um figura da ressurreição do Senhor.
A cerimônia da purificação do leproso é apenas um exemplo de como a velha aliança prefigura a nova. Paulo disse aos colossenses que ninguém poderia julgá-los segundo as tradições da velha aliança por causa de comida, bebida, e festas, pois a lei era sombra das cousas que haviam de vir, porém o corpo é de Cristo.(Cl 2:16.17). Em Hebreus, lemos também que a lei tinha a sombra dos bens vindouros, mas não a imagem real das cousas. (Hb 10:1).
Após esse processo, então, o leproso tinha permissão de retornar ao arraial. Do mesmo modo, nós, depois que somos purificados com o sangue de Cristo, achamo-nos preparados para entrar no reino de Deus.

A purificação Continua
O que acontecia depois que o sacerdote aspergia o sangue no leproso sete vezes? Ele se achava em condições de entrar no arraial, da mesma forma que nós, assim que nos purificamos com o sangue de Jesus Cristo, nos tornamos filhos do Deus vivo e membros de sua família.
E é por causa do sangue derramado por Jesus que Deus pode abrir-nos as comportas da unção que nos vem do Espírito

Nenhum comentário:

Postar um comentário